Categoria: Impotência

7 dicas para proteger sua ereção

7 dicas para proteger sua ereção

Lembre-se que o que é ruim para o seu coração é ruim para o seu pênis.
Há muitas maneiras de os homens protegerem sua ereção.
Há muitas maneiras de os homens protegerem sua ereção.
‘Muitos caras sabem que seu estilo de vida está prejudicando sua saúde, mas não é até que ele começa a afetar sua vida sexual que eles começam a ouvir’, diz Charles Walker, MD, professor assistente de urologia e co-fundador do Cardiovascular e clínica de saúde sexual na Universidade de Yale para healthyfoodandsporttips.com.

Há muitas maneiras de os homens protegerem sua ereção. Algumas delas exigem mudar seus hábitos diários e optar por hábitos mais saudáveis ​​e melhores.

Sua dieta:
Uma dieta que é ruim para o coração acaba sendo ruim para sua ereção. Pesquisadores afirmam que os hábitos alimentares que causam ataque cardíaco às vezes também restringem o fluxo sanguíneo em seu pênis. O fluxo sanguíneo é essencial para manter seu pênis em movimento.

Leia também: Estimulante sexual masculino qual é o melhor

Alimentos gordurosos, fritos e processados ​​diminuem a circulação sanguínea em todo o corpo. Lembre-se que o que é ruim para o seu coração é ruim para o seu pênis.

Coma muitas frutas, legumes, grãos integrais, gorduras saudáveis ​​para o coração, incluindo nozes e azeite de oliva, peixe e vinho, particularmente vermelho.

Peso:
Manter um peso saudável é essencial. Excesso de peso leva a muitos problemas de saúde, incluindo diabetes tipo 2, que podem causar danos nos nervos por todo o corpo.

Evite pressão alta e colesterol alto:
Colesterol alto e pressão alta podem danificar os vasos sanguíneos. Isso também leva à disfunção erétil. Mantenha uma verificação regular em seus níveis de colesterol e pressão arterial. Se for aumentado, faça o tratamento imediatamente.

Às vezes, remédios para pressão sangüínea podem dificultar a ereção.

Ingestão moderada de álcool:
Não há evidências de que o consumo moderado ou mesmo moderado de álcool seja ruim para a função erétil, diz Ira Sharlip, MD, professor de urologia da Escola de Medicina da Universidade da Califórnia em São Francisco.

Mas a ingestão crônica de álcool pode levar a danos no fígado, danos nos nervos e outras condições, como interferir com o equilíbrio normal dos níveis de hormônios sexuais masculinos que podem levar à disfunção erétil (DE).

Exercite regularmente:
Evidências fortes ligam um estilo de vida sedentário a ED. Aeróbica, arte marcial, corrida, natação, outras formas de exercício podem ajudar na melhor ereção.

Mantenha o controle sobre testosterona:
Os níveis de testosterona geralmente começam a cair drasticamente por volta dos 50 anos, mesmo se você estiver saudável. Após os 40 anos de idade, o nível de testosterona geralmente cai cerca de 1,3%.

Sintomas como um baixo desejo sexual, falta de resistência, mau humor, etc, sugerem uma deficiência de testosterona, assim como ereções sem brilho.

Pare de fumar:
Fumar cigarros pode prejudicar os vasos sanguíneos e reduzir o fluxo sanguíneo para o pênis. Além disso, a nicotina faz com que os vasos sanguíneos se contraiam e isso automaticamente dificulta o fluxo sanguíneo em seu pênis

Fonte: https://www.valpopular.com/estimulante-sexual-masculino-qual-e-o-melhor/

A disfunção erétil pode ser prevenida?

A disfunção erétil pode ser prevenida?

A disfunção erétil é um distúrbio sexual que consiste na persistente dificuldade ou incapacidade de atingir ou manter uma erecção suficiente para levar a cabo uma relação sexual completa.

Leia também: Viagra Natural

Dependendo dos diferentes estudos realizados, sua prevalência varia entre 10 e 52%, particularmente em homens entre 40 e 70 anos, com incidência no Oeste de 25 a 30 novos casos por 1000 habitantes e ano. Especificamente na Espanha, estima-se que a disfunção erétil afeta quase um em cada cinco homens.1

Apesar de não representar um risco para a vida, a Organização Mundial de Saúde reconhece esta doença como um problema de saúde para o mesmo grau de incapacidade e infertilidade gravidade, artrite reumatóide ou pecho.2 angina

A este respeito, deve ser lembrado que os problemas de ereção freqüentemente têm um impacto negativo na qualidade de vida dos homens, bem como de seus parceiros.3

Além disso, além da influência da idade em sua aparência, demonstrou estar intimamente relacionado às doenças cardiovasculares e metabólicas, e pode ser um sintoma sentinela dessas patologias.1,3

Não se esqueça que alcançar e manter uma ereção firme requer uma boa função vascular e que os distúrbios acima mencionados podem afetar os vasos sangüíneos relacionados à função erétil do pênis.

Como prevenir a disfunção erétil

Precisamente por sua ligação com os problemas cardiovasculares, todas as mudanças no estilo de vida que favorecem a boa saúde do coração e dos vasos sanguíneos mostraram sua capacidade de melhorar ou prevenir a disfunção erétil.1,3

Nesse sentido, a Associação Européia de Urologia até sustenta que essas modificações dos fatores de risco devem preceder ou acompanhar os tratamentos dos distúrbios da ereção.4

Assim, é verdade que existem medidas que podem ajudar a prevenir a disfunção erétil.3

– Doenças cardiovasculares sob controle. Hipertensão e lipidemia (níveis sanguíneos elevados de colesterol ou triglicerídeos) podem causar problemas de ereção.3

Isso ocorre porque ambas as condições contribuem para o mau funcionamento e obstrução dos vasos sanguíneos e, portanto, também das artérias penianas. Como resultado, o sangue não penetra suficientemente no pênis, impedindo a ereção normal.

Assim, o gerenciamento ideal dessas patologias pelo médico especialista pode resultar em melhora da função erétil.

– Peso adequado. O aumento do tecido adiposo no sobrepeso e na obesidade predispõe à hipertensão e diabetes mellitus, além de estar relacionado à lipidemia.

Portanto, homens com excesso de peso são mais propensos do que a população normal a ter problemas arteriais que levam à disfunção erétil.3

Desta forma, manter um peso adequado também pode ajudar a prevenir problemas de ereção.

– atividade física regular. Diferentes estudos descobriram que é necessário fugir da vida sedentária e, ao mesmo tempo, que o exercício físico tem um efeito benéfico na prevenção e melhora da função erétil.3

Para referência, a Organização Mundial de Saúde recomenda pelo menos 150 minutos por semana de atividade aeróbica de intensidade moderada.

– Alimentação saudável. Por sua vez, uma dieta balanceada que se caracteriza por uma alta ingestão de alimentos integrais, vegetais, frutas e vegetais também é benéfica para a saúde cardiovascular e, consequentemente, para a saúde sexual.3

– Tabaco e álcool. O tabaco não é apenas um dos principais fatores de risco das doenças cardiovasculares e respiratórias, mas também pode contribuir para o aparecimento de distúrbios de ereção.3

A explicação é que as substâncias químicas presentes no tabaco afetam negativamente os vasos sanguíneos em todo o corpo e isso também inclui as do pênis.

A boa notícia é que diferentes estudos mostraram que os problemas de ereção podem melhorar quando você para de fumar.3

Por outro lado, o consumo excessivo de álcool, devido ao dano cardiovascular que produz, também tem efeito negativo sobre a função erétil e, consequentemente, deve ser limitado a ocasiões específicas.3

– Saúde mental. Fatores psicológicos como a depressão também podem estar relacionados à disfunção erétil, além de poder piorar a condição quando ela tem origem física.1

Portanto, o bem-estar mental e uma atitude positiva em relação ao sexo também podem ajudar a evitar que os distúrbios de ereção apareçam.

Não deve ser esquecido que, além das causas cardiovasculares, metabólicas e psicológicas, a disfunção erétil pode aparecer devido a uma intervenção cirúrgica – especificamente, cirurgia radical de próstata e bexiga.

11 maneiras de prevenir a disfunção erétil

11 maneiras de prevenir a disfunção erétil

A disfunção erétil se torna mais comum à medida que o homem cresce. Mas não é uma parte necessária do crescimento em um homem.

Como prevenir a disfunção erétil?

Estas são as recomendações dos especialistas.

Olhe o que você come
Uma dieta que é ruim para o coração de um homem também é ruim para sua capacidade de ter ereções, de acordo com cardiologistas e especialistas em urologia.

A pesquisa mostrou que os mesmos padrões que causam ataques cardíacos devido ao fluxo restrito de sangue nas artérias coronárias também impedem que o sangue entre no pênis. O fluxo de sangue é necessário para o pênis ficar ereto.

Dietas que incluem muito poucas frutas e vegetais, juntamente com muita gordura, alimentos fritos e alimentos processados, podem ajudar a reduzir o fluxo sanguíneo por todo o corpo.

Estudos recentes mostram que a disfunção erétil é relativamente incomum entre os homens que estão em uma dieta mediterrânica, que inclui frutas, vegetais, grãos, gorduras boas para o coração incluindo nozes, azeite, peixe e vinho (especialmente vermelho).

Mantenha um peso saudável
Estar acima do peso pode trazer muitos problemas de saúde, incluindo diabetes tipo 2, que pode causar danos nos nervos por todo o corpo. Se o diabetes afeta os nervos do pênis, a disfunção erétil pode ser a consequência.

Evite pressão alta e colesterol alto
Colesterol alto e pressão alta podem danificar os vasos sanguíneos, incluindo aqueles que carregam sangue para o pênis. Eventualmente, isso pode levar à disfunção erétil.

Certifique-se de que seu médico verifique sua pressão arterial e os níveis de colesterol. Você também vai querer verificar sua pressão arterial em casa regularmente. Você pode usar um baumanometer para isso.

Se o colesterol e a pressão arterial estiverem altos, procure tratamento.

Beba álcool moderadamente
Não há evidências que indiquem um impacto direto no desempenho do pênis se muito álcool for consumido. No entanto, o consumo crônico de álcool pode danificar o fígado, os nervos e outras condições que podem levar à disfunção erétil.

Exercite-se regularmente
Há fortes evidências que conectam um estilo de vida sedentário à disfunção erétil. Correr, nadar e outras formas de exercício aeróbico mostraram ajuda na prevenção da disfunção erétil.

No entanto, tenha cuidado com os exercícios que exercem muita pressão sobre o períneo (a área entre os testículos e o ânus). Alguns especialistas acreditam que o ciclismo (por exemplo) pode causar disfunção erétil.

Andar um pouco de bicicleta não deve causar problemas. Mas aqueles homens que passam muito tempo pedalando devem se preocupar em encontrar uma posição confortável ou um bom lugar. Caso contrário, esses homens poderiam desenvolver disfunção erétil.

Não conte com exercícios de Kegel
Uma forma de exercício que não funciona são os exercícios de Kegel. Estes envolvem contrair e relaxar repetidamente os exercícios pélvicos. Estes exercícios ajudam a tratar a incontinência urinária. Mas não há evidências de que eles ajudem a prevenir a disfunção erétil.

Monitore seus níveis de testosterona
Mesmo os níveis de testosterona de homens saudáveis ​​começam a declinar perto dos 50 anos de idade. Todos os anos, após 40 anos, os níveis de testosterona começam a cair aproximadamente 1,3%.

Evite esteróides anabolizantes
Essas drogas, que são usadas regularmente em abuso por alguns atletas, podem danificar os testículos e sua capacidade de produzir testosterona.

Leia também: Remédio para impotência

Deixa de fumar
O tabagismo pode danificar os vasos sanguíneos e obstruir o fluxo sanguíneo para o pênis. A nicotina faz com que os vasos sanguíneos se contraiam, o que pode impedir o fluxo sanguíneo para o pênis.

Pratique sexo fisicamente seguro
Acredite ou não, alguns casos de disfunção erétil resultam de lesões no pênis que ocorrem durante o sexo. Tomando o tempo para evitar certas posições pode ajudar.

Pode ser desconfortável, mas considere conversar com seu médico sobre o que fazer e o que não fazer.

Evite o estresse
O estresse psicológico aumenta os níveis de adrenalina, o que faz com que os vasos sanguíneos se contraiam. Estas podem ser más notícias para uma ereção.

Qualquer coisa que um homem possa fazer para diminuir a tensão e se sentir melhor é bom para dar um impulso à sua vida sexual.